Joias da Fé


Havia passado muitos anos

Tantos caminhos trilhados

Agora com voz trêmula entre dentes fracos

O pai carinhosamente tocava com suas mãos os braços da sua filha

Expressava ternura nos olhos perdidos

Dizia ter dormido tranquilamente por horas a fio, como há muito não o fazia

Estava incomodado com uma memória que insistentemente trazia para o presente uma fala julgadora e repressora de uma das autoridades do passado

O espanto e o inconformismo atravessavam o tempo

Na lembrança simbólica podia se perceber a história da luta atordoada na construção da sua identidade paterna

Afetar o caminho das filhas por conta dos seus posicionamentos, dos seus desatinos, das suas paixões, dos seus medos e dos seus devaneios


Com a força do sol daquela manhã de verão, as memórias nos ouvidos da filha trilhavam ardentes caminhos

Com o olhar profundo o pai faz uma solene revelação

Crer em Deus passou a ser uma realidade a partir da existência das suas filhas

Passados tantos anos

Agora ele no final da vida podia afirmar sua fé a partir dos seus frutos

A filha sentia que as raízes da sua fé ganhavam ouro

No silêncio da sua alma a história que ecoava era de um dourado restaurador e no seu coração só uma voz ressoava


“Eu só acredito em Deus porque vocês existem” ....

Iramaia Pascale Quintino

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo